Pesquisar neste blog

domingo, 29 de julho de 2018

O que nós podemos fazer se temos apenas "cinco pães e dois peixes"?

Veja algumas ideias práticas:

- Sobrou pão? Faça uns belos lanchinhos e os leve na mochila, para distribuir no caminho a quem encontrar. Capriche nos recheios. Se você encontrasse Jesus no caminho, não gostaria de dar-lhe um lanche qualquer, não é? Então capriche.

- Sobrou almoço? Tenha sempre em casa aquelas pequenas marmitas descartáveis de alumínio, custam menos de 1 real cada. Faça um arroz novo, ou um feijão novo, ou algo diferente, junte às sobras do almoço e encha algumas marmitinhas, ou mesmo uma só, e deixe na geladeira. Quando sair, leve na bolsa ou na mochila. Se não tiver marmitinhas, use algo descartável, mas bem embalado. Faça um propósito de NUNCA jogar comida fora. Reinvente as sobras e doe.

- Está muito frio, você se encheu de roupa e depois fez calor? Nesses dias de temperatura inconstante, aproveite para usar aquele moletom antigo, ou blusas de inverno por baixo. Quando esquentar, tire e dê a quem precisa.

- Comprou uma coberta nova? Lave bem a antiga, embale e deixe no carro. Quando passar por alguém que precisa, doe. A melhor coisa é se a pessoa que recebe nem vê: está dormindo debaixo de uma marquise e acorda com uma coberta nova e cheirosa, ou com alguma comidinha fresquinha do lado. Isso é maravilhoso!

- Seu filho não brinca mais com aquele brinquedo que ainda está inteiro? Quando sair com seu filho para passear, aproveite e leve o brinquedo junto: ensine o seu filho a se doar. Não precisa ser uma sacola cheia de brinquedos. O melhor mesmo é que seja apenas um brinquedo de cada vez. Assim, a cada passeio terá sempre um brinquedo para doar. A repetição do gesto é que educa, porque se fixa na mente da criança.

- Fez uma limpa no guarda-roupa e tem roupas para doar? Junte tudo e da próxima vez que sair à pé pela cidade, vá distribuindo pelo caminho, de acordo com a necessidade de cada pessoa que encontrar. Pode ser até que você volte para casa com algumas peças que não doou, por não ter encontrado ninguém que coubesse naquela roupa específica. Não faz mal, reserve-a para um próximo dia.

- Foi no mercado e encontrou waffles a preço de banana? Às vezes há ofertas de waffles por pouco mais de 1 real. Compre alguns a mais, para levar na mochila. Isso vale para frutas, bolachinhas... fique sempre atento às ofertas dos mercados.

- Encontrou algum pedinte triste ou abatido pelo caminho? Não espere que ele venha lhe pedir, antecipe-se e ofereça algo a ele. Verá o seu semblante surpreso!

- Crie o hábito de sempre levar "algo a mais" na mochila ou no carro.

- Pode ser que você encontre pessoas com outros tipos de carência que não seja fome, sede ou frio. Dê o que tiver, e se não tiver nada, dê o seu sorriso, a sua presença. Às vezes até uma oração ou um diálogo pode ser tudo para alguém abatido num consultório médico.

Esses pequenos gestos de amor levam à outra pessoa muito mais do que uma comida, bebida ou algo material. Levam consolo! É o que as crianças sentem quando seus pais trazem, no final do dia, uma bobagenzinha qualquer. É o que eu sinto quando meus filhos aparecem na minha casa de passagem, apenas para me trazer surpresinhas de comer ou beber. Ou quando alguém me telefona apenas para saber como estou. É o que minha mãe sente quando levo para ela "alguma coisa de roer", mesmo que ela tenha acabado de almoçar. Aliás, foi ela que criou esse conceito para os milks shakes, yakults e tangerinas que lhe levo: "- Trouxe consolo hoje?" diz ela, especulando minhas sacolas. O nosso coração se aquece ao imaginar que alguém pensou em nós, e isso afugenta as nossas tristezas e realmente nos consola.

Faça a experiência do Pão, use a sua criatividade, contagie as pessoas à sua volta com gestos de amor e passe pra frente essa corrente do bem. São esses pequenos gestos que nos tornam mais humanos, vale a pena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário