Pesquisar neste blog

quarta-feira, 7 de março de 2018

Agora que o assunto bombou, estão estranhando?

Dizem que tudo na Igreja é mesmo demorado. Mas quanto tempo é necessário? 1 ano? 10 anos? 100 anos? De quanto tempo uma alma precisa para ir ao inferno?






Bernardo Kuster deveria falar em particular... Devemos silenciar a respeito... Ora, não é de hoje que os católicos têm denunciado esse conluio de bispos da CNBB com os comunistas, é só procurar no Google, YouTube... há uma montoeira de vídeos e textos com essas denúncias, de hoje e de anos atrás, e ninguém nunca deu bola.

Dizem que tudo na Igreja é mesmo demorado. Mas de quanto tempo os bispos da CNBB precisam? 1 ano? 10 anos? 100 anos? De quanto tempo uma alma precisa para ir ao inferno?

Se é para falar em particular, Percival Puggina enviou em 2010 uma Carta à Congregação para a Doutrina da Fé, que não deu em nada. Depois, publicou aqui:  https://goo.gl/phRM2b e mesmo assim, quase ninguém tomou conhecimento e nada aconteceu.
No seu blog podemos ver muitas outras publicações a respeito, como esta em que Puggina comenta sobre os “Erros da Campanha da Fraternidade”:  https://goo.gl/TQ4ggk.

Alguma resposta? Não. Alguma mudança? Não.

Dr. Hermes Nery questionou essa politização da CNBB durante um bom tempo, é só procurar na internet. Aqui ele questiona a CNBB sobre a Reforma Política “encabeçada pela CNBB-OAB e que favorece o projeto de poder totalitário do PT exposto no Caderno de Teses e nas atas do Foro de São Paulo, projeto este declaradamente socialista, inclusive, dentre outros pontos de sua agenda, a legalização do aborto no País, etc."     https://goo.gl/CqXUWx

Sobre a Cáritas no Brasil - lembrando que a Coleta do Domingo de Ramos vai boa parte para a Cáritas - também não é de hoje que se denuncia o seu apoio ao FEMINISMO e ao ABORTO das “mulheres com direito a decidir”: https://goo.gl/73wkso

Por fim eu mesma, uma pobre leiga dona de casa instruída apenas pelas Escrituras, Catecismo e algumas Encíclicas, depois de também ter enviado uma carta à Congregação para a Doutrina da Fé sem NUNCA ter recebido uma resposta, em outubro de 2014, com o coração apertado diante da iminência de um golpe comunista em nosso País, mandei uma carta para o Papa Francisco, que está aqui:

Agora que o assunto bombou, estão estranhando?

Bento XVI, numa visita ad limina ao Brasil em 2010, colocou por escrito qual era a função da CNBB, lembrando que os assessores e as estruturas da Conferência Episcopal existem para o serviço aos Bispos, não para substituí-los. Essa carta do Papa está no site do Vaticano, podemos vê-la aqui: https://goo.gl/Gyfs2B

Adiantou? Não.

Estamos enjoados, e enojados, com esses Boffes e Bettos dando as cartas nas nossas liturgias e na nossa doutrina, dizendo como temos que pensar e agir. Não precisamos disso! Essa conversa de excluídos, marginalizados, proletariados, minoria oprimida......... é cartilha comunista!  

TODO católico conhece os muito bem os Mandamentos, a reta doutrina da Igreja e, se é para falar dos pobres, as Obras de Misericórdia Corporais e Espirituais. Atender aos fracos e pobres é MISSÃO nossa, e viver como um pobre de espírito é nosso DEVER, porque deles é o Reino dos Céus!

Além disso, somos a Instituição mais caritativa do Planeta e TODO CATÓLICO tem à sua disposição, na sua Paróquia, oportunidades para a ação social. Todo católico que recebe o Sacramento da Eucaristia possui essa caridade intrínseca, que não procede de suas “boas ações”, mas do Cristo mesmo. Onde quer que vá, leva Cristo consigo. Quem precisa de Teologia da Libertação numa Igreja como a nossa?

Joseph Ratzinger escreveu  “Eu vos explico a Teologia da Libertação”, onde diz: “O cristão não pode ser, de forma alguma, insensível à miséria dos povos do Terceiro Mundo. Todavia, para acudir cristãmente a tal situação, não lhe é necessário adotar um sistema de pensamento que é anticristão como a Teologia da Libertação; existe a doutrina social da Igreja, desenvolvida pelos Papas desde Leão XIII até João Paulo II de maneira cada vez mais incisiva e penetrante. Se fosse posta em prática, eliminaria graves males de que sofrem os homens, sem disseminar o ódio e a luta de classes”. Card. Ratzinger

E agora, em plena Quaresma de 2018, Deus suscita um jovem de espírito corajoso para pôr o caldeirão a ferver. Ora, já era tempo! Tentamos de todas as maneiras, sempre respeitando a hierarquia e evitando contendas, mas não deu certo. Não daria nunca! Sim, porque não há um jeito polido e educado para se falar com comunistas.

Bernardo foi contundente sim, mas acreditamos que o Espírito Santo, que é Guia da Igreja, foi quem pôs o fogo no caldeirão. Senão, Bernardo teria sido apenas mais um, dentre tantos.

Neste Ano do Laicato, rezemos pelo protagonismo leigo, e que Deus nos abençoe!





2 comentários:

  1. Não se deve ignorar, é uma denuncia que nao generaliza todos os bispos,e não denigre a doutrina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o próprio Bernardo deixa isso bem claro no primeiro video postado acima. Esses "assessores" da CNBB são uma minoria, mas bem barulhenta e com o grande poder de espalhar suas cartilhas pelo Brasil afora.

      Excluir